31 de janeiro de 2013

Paperman

Postado por Bruh C às 16:10 5 comentários Links para esta postagem
Hoje seria o dia de mais uma postagem sobre a volta as aulas, mas infelizmente não tive tempo para preparar um post digno de postagem. Ao invés disso, para não deixar o blog parado, trouxe para vocês mais um curta.

Esse foi indicado para o Oscar de melhor Curta-metragem, o que não é pouca coisa e também me fez lembrar o motivo de eu gostar tanto da Disney.

A animação envolve tanto partes geradas em computador como também desenhadas a mão  Parabéns ao diretor John Kahrs pelo belo curta.


Então, vamos começar a fazer aviõezinhos de papel!


29 de janeiro de 2013

Meu Deus, já são 7:00?!

Postado por Bruh C às 16:10 1 comentários Links para esta postagem

Como as aulas já estão quase começando pensei em fazer uma série de posts relacionado com a voltas as aulas. E nada melhor de que umas dicas de música para você usar como despertador. Por que acordar com o "trim-trim" já é motivo o suficiente para acordar mal-humorada.

E quem nunca acordou depois de um sono gostoso olhou para o relógio e viu que estava atrasada?

A verdade é que o ser humano precisa das suas oito horas de sono diárias de sono e um adolescente precisa de um pouquinho mais. Mas quem disse que nós acordamos? É então que passamos a utilizar o tão temido despertador. Mas um barulho estridente não é a primeira coisa que gostaríamos de ouvir de manhã.

O toque varia de pessoa para pessoa, mas acho que o toque perfeito começa calmo, não algo triste, mas sim algo que  aumentando o ritmo aos poucos. E essa história de colocar algo agitado  vai servir para acordar assustado.


Escolha uma música que te façdançar - Faz dois anos que Mrs.  Brightside, do The Killers, é meu despertador. A música começa calma, mas depois pega um ritmo legal que até faz você dançar enquanto penteia os cabelos.


Escolha uma música que você goste de cantar - Quando eu conheci o The Maine, Into your arms era minha música favorita deles e eu adorava a letra dela, então por isso eu sempre acordava cantando, por mais bobo que parece, você já acorda relaxada.


Escolha uma música que te deixe cheia de energia. - A minha fase do ensino médio foi a pior para acordar de manhã, então eu precisa daquela música que passava uma energia boa e Closer to the Edge era essa música. Minha mãe muitas vezes entrava no meu quarto e via eu me arrumar pulando ao som dela, as seis e meia da manhã! Eu chegava extremamente alegre no colégio.

Ta afim de mais algumas dicas de música? Aqui tem mais algumas:

Meu Deus, já são 7:00?! by Brúh Carvalho on Grooveshark

Qual a música que é o seu despertador? Comente!

26 de janeiro de 2013

Resenha: As vantagens de ser invisível

Postado por Bruh C às 17:59 1 comentários Links para esta postagem
Nome: As vantagens de ser invisível
Autor: Stephen Chbosky
Editora: Rocco
Páginas: 223
Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, o livro reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe - a não ser pelo que ele conta ao amigo nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela. As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir "infinito" ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. Stephen Chbosky capta com emoção esse vaivém dos sentidos e dos sentimentos e constrói uma narrativa vigorosa costurada pelas cartas de Charlie endereçadas a um amigo que não se sabe se real ou imaginário.Íntimas, hilariantes, às vezes devastadoras, as cartas mostram um jovem em confronto com a sua própria história presente e futura, ora como um personagem invisível à espreita por trás das cortinas, ora como o protagonista que tem que assumir seu papel no palco da vida. Um jovem que não se sabe quem é ou onde mora. Mas que poderia ser qualquer um, em qualquer lugar do mundo.
Esse não é um livro que me chamaria a atenção pela capa e quando li a sinopse não me fez querê-lo logo de cara. Acabei lendo As vantagens de ser invisível pelo filme. Quando li sobre o filme e que Emma Watson e Logan Lerman estariam nele eu me interessei. Na época eu não sabia que era inspirado em um livro.

Eu adorei o filme e acho que ele te faz pensar muito e foi ai que eu tive vontade de comprar o livro. Na verdade eu acabei ganhando de natal o que foi uma mão na roda.

A história se trata de Charlie um menino que vive afastado da vida social, não tem amigos e aparenta ser um pouco depressivo. Isso foi a primeira ideia que tive dele ao ler as primeiras páginas. Mas ele é mais do que isso. Ele começa o livro se correspondendo a um amigo, que ele não diz quem é e também não da muitos detalhes da sua vida.
"Só preciso saber que existe alguém que ouve e entende."
Não é um livro com a ação, não tem um romance como foco, mas tem uma lição. Por vezes enquanto lia tudo que Charlie escrevia eu me pegava refletindo. Não eram grandes filosofias, eram pequenos fatos. Charlie te passa uma sensação muito boa de como é ter amigos por perto e como é bom se sentir como se você pertencesse a algum lugar.

A escrita de Stephen é bem simples, por vezes simples até um pouco demais. Eu sei que a narrativa vem de cartas escritas por um garoto de 15 anos, mas faltaram alguns detalhes. Não compromete o enredo, mas deixa um pouco a desejar.

Você percebe que Charlie teve alguns problemas no passados, alguns são contados pelo próprio, como a morte de seu melhor amigo, mas outros, um em especial, só é revelado no final e bem sutilmente. De repente tudo começa a fazer sentido.

Patrick e Sam são dois loucos do último ano com quem Charlie acaba fazendo amizade, algo que realmente o ajudou e que rendeu a ele muitas primeiras vezes. Algumas não tao boas, como as drogas, mas outras que valiam a pena ser lembradas.
De qualquer forma, Patrick começou a acelerar o carro, e antes que chegássemos ao túnel  Sam se levantou e o vento transformou seu vestido em ondas no mar. [...] Sam se sentou e começou a rir. Patrick também riu. Eu comecei a rir.
E naquele momento eu seria capaz de jurar que eramos infinitos.
 Mesmo com uma narração que me decepcionou um pouco eu não posso falar que o livro não valha a pena, pois eu estaria mentindo. A verdade é que As vantagens de ser invisível tem muito a ensinar, sendo você invisível ou não.

Classificação: 4/5


24 de janeiro de 2013

Comprando na internet

Postado por Bruh C às 18:02 3 comentários Links para esta postagem

Quem mora no interior sabe que algumas roupas, acessórios e decorações são mais difíceis de encontrar, por isso acabamos recorrendo para as lojas online. Aqui na cidade onde eu moro (a pequena Arapongas *-*) aqueles mimos que vemos em muitas fotos de decoração por ai são hiper caros, as roupas do meu gosto as vezes são difíceis de achar, ou nem tem. Além disso o fator conforto também nos influencia nas compras online. 

Pensando nisso eu trouxe três lojas online que valem a pena dar uma checada.




Na Vou Comprar você encontra os mais diversos itens de decoração. São desde agendas até Toy Arts, uma mais lindo que o outro. Tem para todos os gostos e estilos e com preços acessíveis. Eles também possuem alguns acessórios, um mais fofo que o outro. Da vontade de comprar todos.



A Azza Boutique foi o meu achado na internet, depois da Saraiva. Sou da opinião de que o site deveria ter o botão "Comprar todos os itens". Posso parecer um pouco consumista falando desse jeito, mas quando você vai as compras, você tenta achar peças do seu estilo, acontece que a Azza Boutique tem um pouquinho de tudo que eu gosto e que muitas outras pessoas devem gostar também.



Se a Vou Comprar e a Azza Boutique são as lojas perfeitas, o Tanlup é o shopping perfeito. O Tanlup é o espaço que várias lojas usam para divulgar seus produtos. São itens de decoração roupas, acessórios e muito mais. Se você der uma boa procurada pode achar pecas com um preço super em conta. Você deve ter paciência, mas a espera compensa.

DICAS PARA COMPRAS ONLINE
- Compre apenas de sites de que você confiem ou que te indicaram.
- Se você viu um item que não pode deixar de ter, mas não sabe se o site é confiável  ai vai uma boa dica: Faça uma compra pequena primeiro, você testa o tempo de entrega, a qualidade do produto e a confiabilidade da loja e se por acaso acontecer alguma coisa com o produto você não vai perder muito.
- Comprar roupas e sapatos são uns problemas, por causa dos tamanhos, mas não tema, hoje muitas lojas online disponibilizam as medidas em cm, fica muito mais fácil para medir e não tem como errar.

Agora pais, escondam os cartões de créditos!

22 de janeiro de 2013

Resenha - A Escolha Perfeita

Postado por Bruh C às 14:11 3 comentários Links para esta postagem

O The Barden Bellas é um grupo formado apenas por garotas, que apostam no visual perfeito e em sucessos pop para atrair o público da escola. Entretanto, após uma apresentação desastrosa na competição de fim de ano, suas integrantes decidem repensar o grupo. É quando surge o convite para que Beca (Anna Kendrick), uma DJ aspirante que não tem o menor interesse na vida colegial, integre a nova banda. De início Beca descarta completamente o convite, mas após conhecer Jesse (Skylar Astin), que integra uma banda formada apenas por garotos, ela resolve aceitar o convite e passa a ajudar as integrantes do The Barden Bellas a encontrar um novo visual.




Se você me mostrar um musical, ou um filme sobre música eu vou querer assistir na hora. Não importa se as criticas foram ruins, eu vou querer tirar minhas próprias conclusões. Isso foi o que aconteceu com A Escolha Perfeita. Li sobre ele no blog da Bruna e uma amiga disse que era "legalzinho".

Acontece que não é um filme musical comum, ele é sobre grupos Acapella. Não sabe o que é Acapella? Eu explico. Eles são aqueles grupos que se apresentam sem nenhum instrumento, tudo é feito com a voz. Uma coisa bem difícil de se fazer, já que exige concentração e muito ritmo.

A Escolha Perfeita é um filme leve, bem no estilo high school. E os personagens são uns mais loucos que os outros. Temos o metido, a patricinha, o normal, a estranha e muitos outros.

Beca é o tipo isolada.e tem uma atitude rebelde. Não tem muitas amigas e finge não ligar para isso. Seu sonho é produzir música e manda muito bem como DJ, foi para faculdade apenas por obrigação  pois queria mesmo era ir para Los Angeles. Mas a faculdade não pareceu uma escolha tão errada quando conheceu Jesse, o cara que sonha em produzir trilhas sonoras para filmes. 


Anna Kendrick trabalhou muito bem como uma rebelde, depois de assisti-la como a falsa de Crepúsculo e a  obcecada por trabalho em Amor sem escalas, foi diferente assisti-la como a caloura na faculdade, mas o papel serviu direitinho. E sim, ela que canta no filme. Dublagem é para os fracos.

O filme traz situações constrangedoras, humor ácido e bastante ironia, principalmente de Beca, mas também traz uma mistura de ótimos covers com vozes incríveis. Fique com um gostinho:

 

Uma das melhores músicas do filme.

O filme conta com covers de Kelly Clarkson, Rihanna (Don't Stop the Music e S&M) e Simple Mind (Don’t You (Forget About Me), que faz parte da trilha sonora de Clube dos Cinco (Lembram?). Os atores tiveram que fazer exercícios para conseguir reproduzir tantos hits usando apenas a voz.

O filme segue uma linha bem parecida com a de Glee, o coral, as personalidades diferentes, as competições, mas se difere com os shows em Acapella. Ótimo para assistir num sábado com os amigos e sair cantando pela sala.








20 de janeiro de 2013

500 que tal?

Postado por Bruh C às 17:17 21 comentários Links para esta postagem

Já estava na hora de começar a colocar as metas de 2013 em prática. E uma delas é chegar aos 1000 seguidores aqui no blog. Será que conseguimos? Para isso estou lançando uma nova promoção aqui no blog. Então aproveite que essa pode ser a sua chance de ganha o livro Cidade dos Anjos Caídos.

Regra
- Para sua participação valer você deve seguir o Let it Be publicamente. (Comente seu nome de seguidor neste post.)

a Rafflecopter giveaway

Observações
Apesar de o prazo da promoção ser até dia 18 de junho, ela vai até o blog chegar a 500 seguidores. 
- O vencedor tem o prazo de três dias para entrar em contato comigo pelo email: bruhhello@hotmail.com
- O envio do livro será feito em até um mês depois se sair o resultado da promoção.

Boa sorte a todos!



17 de janeiro de 2013

De volta aos anos 80...Ou antes!

Postado por Bruh C às 18:10 2 comentários Links para esta postagem

Cabelos altos, calças apertadas, musicas dançantes e muita cor. Os anos 80 deixou marcas na memória de muitos, seja por suas musicas, suas revoluções ou seus filmes. A verdade é que muito do que aconteceu naquela época é usado como referência hoje. 

Mas sendo um pouco mais especifíca, pergunte aos seus pais se eles se lembram de John Bender levantando o punho para o céu depois de beijar a garota, ou de Ferries Bueller cantando Twist and shout no meio de um desfile, ou talvez de Ren MacCormack tentando mudar as regras da pequena cidade de Bomont.


Alguns de vocês podem conhecer essas cenas que acabei de citar, mas para aqueles que não conseguiram identificar nenhuma: Sem Pânico! O intuito desse post é trazer até vocês um pouco do que os nossos pais assistiam e mostrar que os triângulos amorosos, a curtição e as confusões não são privilegio da nova nossa geração.  


FOOTLOOSE (1984)

Garoto da cidade grande se muda para uma cidade no interior, uma receita para confusão. Ainda mais quando na pequena cidade de Bomont a dança fora proibida. Sim, isso mesmo que vocês estão lendo. Após a morte de alguns adolescentes enquanto voltavam de uma festa, a dança não foi mais bem vista. 
Para Ren MacCormack isso não era aceitável, por isso tenta mudar as regras daquela cidade.
O filme também ganhou um remake em 2011, com uma versão um pouco mais country.  
Trailer aqui.







GREASE (1978)

Clássica historia do garoto popular que se apaixona pela garota esquecida. Danny conhece Sandy no verão, mas ao voltar para a escola a evita. A historia não tem nada de diferente, a não ser pelas musicas que embalam o filme. Aposto que em algum momento da sua vida você já ouviu Summer Lights. O Glee ate fez uma versão (Aqui).
John Travolta estava no ápice e Olivia Newton-John só cresceu depois desse filme.








CURTINDO A VIDA ADOIDADO (1986)

Não tem prova maior de como é difícil matar aula nos Estados Unidos do que esse filme. Ferrie quer aproveitar um dia sem ter que ir para escola, então ele inventa que esta doente e muitas confusões acontecem para que o seu segredo não seja descoberto, ate uma Ferrari é destruída.
Não perca a chance de ver Matthew Broderick novinho.

Trailer aqui. (Na verdade não achei o trailer, mas já da pra ter um gostinho.)







O CLUBE DOS CINCO (1985)

O que acontece quando você coloca um nerd, uma princesa, um atleta, uma estranha e um marginal na detenção num sábado? Bom, eles viram o Clube do Cinco.
O filme traz muitas questões da vida pessoal desses cinco garotos, que vão se conhecendo um pouco melhor e brigando cada vez mais.
O Clube dos Cinco foi citado em muitos filmes, livros e séries por ai, como A Escolha Perfeita (Vai ter resenha, ta) e A Mentira.






Já da pra fazer uma sessão anos 80 bem legal. Espero que tenham gostado.